OBJETIVOS

OBJETIVOS GERAIS

  • Mapear as necessidades de lugares, memória e proteção pertinentes à práticas de atenção e presença em espaços sensíveis, garantindo às especificidades geracionais, de gênero, identitários – patrimoniais, culturais e territoriais, considerando a história com mais de 500 anos de opressão de povos originários, afro-ameríndios e a invisibilização de dignidades com invi necessidades;
  • Mostrar incongruências e descontinuidades no chamado processo de ressocialização dialogando com instituições e a sociedade conservadora sobre o reconhecimento da especificidade de movimentos sociais na América Latina;
  • Apontar graves entraves à autodeterminação e narrativas étnica e econômica característica da formação cultural da nação brasileira exemplificando a defesa e a resistência à dominação econômica-cultural dos países do capitalismo central; 
  • Articular mecanismos oficiais e participação comunitária e cidadã, devido a perpetuação de iniquidades estruturais, burocráticas, administrativas e de redistribuição territorial de recursos institucionais e materiais, para fazer valer direitos e garantias para todos, para qualquer um, inclusive para os presos que são todos presos políticos;

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  1. Produzir encontros que defendam a produção de vida nos territórios;
  2. Promover publicações impressas e material audio visual, cartas de compromisso, apoio e manifestos para recomendações e pactuações junto aos poderes públicos, candidatos e eleitos em 2018/2019, contra as violações relativas às populações e territórios;
  3. Reconhecimento pelo Estado Brasileiro do Golpe de Estado ocorrido 2016;
  4. Revisão imediata da Lei de Anistia, a extinção da Justiça Militar da União e dos Estados; extinção da Lei Anti-Terrorismo;
  5. Defender e priorizar praticas de justiça de transição, redução de danos e reparação histórica sobre a perspectiva abolicionista e a anistia aos presos políticos;
  6. Defender a transparência imediata no planejamento e gastos públicos;
  7. Defender a reversão das políticas previdenciárias que defendem o trabalhador;
  8. Defender a extinção imediata de intervenções militares em cidades e no ataque às populações internas, bem como defender os corpos que disseminam a cultura popular, bem como nativos, ribeirinhos, quilombolas, indígenas, caiçaras, populações do campo, periféricas e populações desterritorializadas em vulnerabilidade;
  9. Defender as riquezas naturais do território nacional, recursos do solo e sub-solo para exclusiva extração, comercialização e controle nacional;
  10. Defender a extinção à medio prazo da terceirização dos serviços de saúde, bem como a interrupção do uso e gastos públicos no uso descontrolado de medicamentos, poluentes da ar e da agua, armas letais e não letais ou elementos agressivos ao corpo humano.

DOE

AJUDE NOSSOS PROJETOS SE TORNAREM REALIDADE

Nosso projetos necessitam de doações, seja financeira ou em produtos e serviços. Clique no botão abaixo e saiba como você pode nos ajudar. Faça parte da nossa teia de amigos e colaboradores.

REALIZAÇÃO

APOIO